26 outubro 2007

Nota da Pastoral do Menor solidarizando-se com o padre Júlio Lancelotti

"Não temais os que matam o corpo. Não temais os que armam ciladas.
Não temais os que vos caluniam, nem aqueles que portam espadas.
Não temais os que tudo deturpam, pra não ver a justiça vencer.
TENDE MEDO, SOMENTE DO MEDO, DE QUEM MENTE PRA SOBREVIVER!

Não temais os que vos ameaçam com a morte ou com a difamação.
Não temais os poderes que passam, eles tremem de armas nas mãos.
Não temais os que ditam as regras na certeza de nunca perder.
TENDE MEDO SOMENTE DO MEDO, DE QUEM CALA OU QUEM FINGE NÃO VER!"

A Pastoral do Menor, neste ano em que celebra 30 anos de história na sociedade brasileira, através da Igreja do Brasil, a serviço da vida de crianças e adolescentes em situação de risco, desrespeitados em seus direitos fundamentais, recebe com profunda tristeza as notícias que veiculam sobre a pessoa de Padre Júlio Lancelotti, uma das figuras que marcaram o início da história da Pastoral do Menor, particularmente na região de São Paulo.

Hoje, dividindo sua vida entre o trabalho junto ao Povo de Rua, às Crianças Aidéticas da Casa Vida e no atendimento aos Adolescentes em conflito com a lei, Padre Júlio continua sua missão na incansável promoção e defesa dos direitos humanos, luta esta que nos coloca em comunhão, como num grande mutirão em defesa da vida de crianças e adolescentes.

A Pastoral do Menor, quer neste momento, em comunhão com outros setores da Igreja e com os movimentos sociais, expressar sua solidariedade ao Padre Júlio Lancelotti e, ao mesmo tempo, reconhecer seu compromisso evangélico com a causa do Reino de Deus.

Fraternalmente,

Neuza Mafra
Coordenadora Nacional da Pastoral do Menor - CNBB
Secretariado Nacional

Nenhum comentário: