10 fevereiro 2008

"Oposição sem quartel"

Nota aprovada pelo Diretório Nacional do PT

“O PT sempre deve assumir com vigor a defesa da apuração de todos e quaisquer desmandos administrativos, defendendo com firmeza a investigação de fatos e a punição de eventuais envolvidos em toda e qualquer conduta que envolva a prática de atos ilegais ou de improbidade administrativa, independentemente dos governos em que se verificarem. Essa postura, naturalmente, deverá ser assumida pelo PT nas denúncias que envolvem a utilização indevida de cartões corporativos no âmbito da administração pública federal, e também em quaisquer administrações estaduais e municipais em que existam indícios de utilização indevida de recursos públicos. A utilização dos cartões corporativos deverá ser assim, auditada e investigada, em todas as unidades da federação que os adotem para pagamento de suas despesas, sem qualquer limitação temporal ou política, desde o momento da sua implantação. A adoção de mecanismos que impeçam abusos deverá ser defendida com vigor.

O PT deve denunciar, porém, a ação demagógica e pseudo-moralista intentada por setores reacionários da vida política nacional, que a todo preço, e com evidente má-fé e hipocrisia, procuram transformar esta questão em uma gigantesca crise política que desgaste a imagem do governo do presidente Lula perante a opinião pública. Se hoje a denúncia da má-utilização de cartões corporativos pode ser feita e apurada com transparência, isso se deve, em grande medida, ao fato de que a atual administração federal desenvolveu mecanismos republicanos de transparência nos gastos públicos e de correção de eventuais ilegalidades. Cabe ao PT, portanto, reafirmar a firme defesa da existência destes mecanismos, cujos limites devem ser admitidos apenas excepcionalmente nos casos em que a segurança do Estado ou a de seus dirigentes maiores assim o exija."
Brasília, 09 de fevereiro de 2008.
Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores

Nenhum comentário: