28 outubro 2008

Carta Aberta da Associação Nacional de Delegados de Polícia Federal ao Governador José Serra

"Senhor Governador,

Com muita tristeza acompanhamos o episódio do conflito entre os colegas das polícias Civil e Militar paulistas, e ouvimos as declarações de Vossa Excelência afirmando ser um movimento de poucos e com finalidade político-partidária, visando influenciar o segundo turno das eleições.

Então, ultrapassado o período eleitoral, sentimo-nos mais à vontade para, respeitosamente, ponderar que a imensa defasagem salarial dos policiais paulistas não é retórica, mas real, consubstanciada em números alarmantes. Deveras, os policiais civis do Estado mais rico da nação recebem dos menores salários, o equivalente, a título ilustrativo, a menos da metade de um colega do Piauí, onde o custo de vida é muito mais baixo.

É também injusto e injustificável, Excelência, que um delegado da polícia paulista, ao fim de sua jornada mensal de trabalho, com todos os riscos inerentes à profissão, receba cerca de ? (um quarto) dos proventos percebidos por um membro do Ministério Público, com idêntica formação jurídica e componente do mesmo sistema persecutório criminal.

Essas diferenças abismais entre carreiras de igual importância desequilibram a balança do Estado e causam grave prejuízo à sociedade, eis que a valorização do profissional da segurança pública, em qualquer lugar do mundo, é elemento imprescindível para a redução da violência e da criminalidade.

Assim, certos da sensibilidade de Vossa Excelência, cuja carreira política é marcada pela competência na gestão de cada setor público que administrou, rogamos especial atenção ao justo pleito dos nossos colegas, os policiais civis do Estado de São Paulo, resgatando-se a dignidade salarial desses profissionais que, não raras vezes, perdem a vida no combate à criminalidade que preocupa e aflige a todos e cada um de nós.

Respeitosamente,

Sandro Torres Avelar
Presidente da ADPF

Nenhum comentário: