20 abril 2009

Uso de passagem aérea – Natureza Pública

Protógenes Queiroz

“Ao povo brasileiro e aos internautas, continuam as informações de conteúdo duvidosos a respeito da conduta do Delegado Protogenes como servidor público federal nas ações de combate a corrupção, com o propósito exclusivo de, em defesa do banqueiro condenado Daniel Dantas, em criar situações que diminuam a força e energia deste cidadão que exerce o seu munus de natureza pública.

Fatos como esses, noticiados em forma de escandalos fabricados ou com o texto distorcido da verdade formulados incansavelmente pela grande imprensa, lembram um período de horror nazista liderada por Paul Joseph Goebbels que controlava todos os meios de comunicação, onde a mentira dita repetidas vezes era uma técnica de massificação da mente e dos ouvidos que, ao final, criava uma
dúvida ou transformava-se no consciente coletivo uma verdade.

No tocante à matéria publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo em sua edição de 19.04.2009, esclareço que sou convidado, com frequência, para proferir palestras em vários pontos do país, tendo sempre como tema meu trabalho cotidiano, ligado ao combate à corrupção e à criminalidade. Nada cobro e nada recebo por essas palestras além das passagens aéreas e, se necessário, a hospedagem, que são fornecidas por aqueles que fazem o convite. Desconheço por quem ou de que forma essas despesas são pagas.

A nossa participação nas Universidades em palestras é gratuita e não é ligada a nenhum partido político, razão pela qual atendo, na medida do possível, a todos os convites que honrosamente me são formulados, como servidor público cumpridor do meu dever para com a sociedade e o Brasil.”
Blog do Protógenes

Nenhum comentário: