14 fevereiro 2012

Nota do Coletivo Nacional de Comunicadores (Conac)


“Fundado em novembro de 2012, no Brasil, o Coletivo Nacional de Comunicadores - CONAC, inicialmente formados pelos Sindicatos dos Trabalhadores em Radiodifusão e Televisão da Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Tocantins, Minas Gerais e Pará, aberto a adesão de todos os movimentos da Comunicação, levados pela sociedade civil não patronal, saúda o 13 de fevereiro, Dia Mundial do Rádio, na perspectiva de fortalecimento máximo da união universal pelo fortalecimento desse meio primeiro de comunicação, que se soma a evolução tecnológica, sem perder o seu primordial papel do imediatismo da sua comunicação, diante de quaisquer outros meios de irradiação da comunicação entre as menores e maiores sociedades, tais como bairros, municípios, estados e nações.

O Coletivo Nacional de Comunicadores - CONAC tem como principio e bandeira de luta, apoio as verdadeiras rádios comunitárias, sem fins lucrativo, plural e com gestão pública. Assim como o movimento e as entidades representativas das rádios comunitárias.

O Coletivo Nacional de Comunicadores - CONAC quer no Brasil a mudança da lei, com mais potência de transmissão, com mais frequências no dial, com direito a comercialização ou financiamento por parte dos órgãos federais, estaduais e municipais para sustentação financeira, mais agilização do Ministério das Comunicações para a concessão das outorgas, fim da repressão por parte da ANATEL e Policia Federal e anistia para todos ameaçados ou sentenciados por processo.

Salve, portanto, o Rádio, pai de todos os outros meios, capaz de entreter, noticiar e salvar vidas, através de suas mensagens levadas aos seus ouvintes com a mais radical dedicação de profissionais e voluntários, que se somam para, enfim, chegar aos ouvintes, através das mais variadas vozes, sejam elas, mensagens ou músicas. Além do Rádio, ter, a possibilidade, de interagir, em duas mãos, com seus acompanhantes, tornando-se, na maioria das vezes, uma verdadeira família, de todos os dias: manhãs, tarde, noite e nas madrugadas.

Desde sempre, o Rádio é um dos maiores companheiros, de todas as horas, de todos os momentos: alegres ou tristes. Por tudo isso, nesse seu dia mundial, quebremos todas as fronteiras entre os povos, em defesa do Rádio, diante das inovações tecnológicas para que jamais, ele seja suprimido do patrimônio da humanidade, senhor da comunicação como o mais importante e fundamental dos Direitos Humanos.

Salve! Salve! O Rádio!"

Nenhum comentário: